L-Hydro

Preservação de tecidos

Desde 1960 vários métodos para tratamento de tecidos foram desenvolvidos e propostos. Dentre eles soluções contendo álcool, alta carga iônica ou alta osmolaridade. A maioria deste métodos visam prevenir que os componentes proteicos sofram alterações. Entretanto algumas substâncias usadas nestes tratamentos podem inibir ou causar complicações em outros tratamentos subsequentes.

Então quais os principais objetivos almejados no tratamento do tecido?

  • Estabilizar o tecido biológico
  • Inibir antigenicidade
  • Reduzir/inibir resposta inflamatória
  • Garantir esterilidade
  • Longa durabilidade após implante
  • Permitir reconstrução apos implante

Método Glutaraldeído

Glutaraldeído para preservação de tecido tem sido utilizado por mais de 40 anos com sucesso para o tratamento de diferentes tecidos heterólogos usados em próteses biológicas. A principal função do glutaraldeído é estabilizar as ligações “crosslink” no colágeno mantendo a estrutura e resistência do tecido.

O glutaraldeído tem a capacidade de reduzir a antigenicidade do tecido(3) e é também um excelente agente esterilizante com relativa durabilidade(2)

Porém apresenta importantes desvantagens, é citotóxico; não permitindo estabelecimento de endotélio e consequente crescimento celular(4) e grande maior incidência de calcificação principalmente em pacientes jovens.(1)

“Muitas publicações demonstram o glutaraldeído como uma boa opção para tratamento de tecidos biológicos apresentando boa durabilidade e resistência em pacientes em idade avançada. Entretanto calcificação ainda é um grande problema em pacientes jovens e meia idade.”

Fundamentos do processo L-Hydro

Apresentar ao organismo receptor uma matriz acelular bastante similar ao natural permitindo que células cresçam nas condições similares a localidade implantada, essa reconstrução estimulada pela matrix natural e condições fisiológicas “in Vivo – tissue engineering”. Baseados nesses princípios, a Labcor juntamente com Dr. David Cheung, PhD (Instituto do Coração em Montana – USA)(5) desenvolvera um processo exclusivo de preservação não aldeídica que produz características únicas em tecidos homólogos e heterólogos usados para implantes críticos.

Estudos mostram que enxertos tratados com a tecnologia L-Hydro, quando implantados, são biointegrados e possuem um potencial de crescimento semelhante ao tecido nativo do receptor.

Processo de preservação L-Hydro®

Extração moderada de substâncias antigênicas. Ocultação dos antígenos não-extraídos através de um agente poliglicólico ativado. Processo químico moderado para promover a redução de componentes que induzem respostas inflamatórias no receptor. Incorporação de um agente anti-inflamatório não esteroide. Incorporação de um agente antitrombogênico. Esterilização química em peróxido de hidrogênio.

Avaliação em Microscopia Eletrônica
Glutaraldeído
L-Hydro®
SEM – Falta de endotélio
SEM – Camada de células endoteliais confluente
TEM – Células não viáveis
TEM – Fibroblastos viáveis

Velum®

Enxerto Arterial Tubular Valvado
Orgânico L-Hydro

Babygraft

Enxerto Arterial
Cardiovascular

Vivendi®

Enxerto Heterólogo bovino

L-Hydro

References:

1- Willians, Mervyn A., F.R.C.S. : Tissue Valves in Young Patients – A recipe for Disaster. Department Of Cardio-thorasic surgery, Provincial Hospital, Port Elizabeth, South Africa. Journal of Cardiac Surgery  Vol. 6, No. 4, Supplement, 1991

2- Jamieson, W. R. Eric et al. :  Carpentier-Edwards Standard Procine Biophrosthesis: A 21-years Experience . University of British Columbia, Vancouver, Canada.  Ann Thorac Surg , 1998; 66: S40-3

3- Salgaller M. L. , Bajpai P. K. : Immunogenicity of glutaraldehyde-treated bovine pericardial tissue xenografts in rabbits. University of Dayton, Dayton, Ohio. Journal of Biomedical Materials Research, 1985; 19: 1 – 12

4- Nina J. S., Vinicius, PhD : Coparative Study of the L-Hydro Process and Glutaraldehyde Preservation. The Heart Insitute ( HC-Incor ) São Paulo, Brazil. University of São Paulo Medical School. The International Heart Institute of Montana, Missoula, MT, USA. Asian Cardiovasc Thorc Ann 2005; 13:203-207

5- David T. Cheung, PH.D.: Director Research, Cardiovascular Tissue Engineering, The International Heart Institute of Montana Foundation.